igc partnens

transações

Lopes fecha compra de imobiliária em Londrina

Lopes fecha compra de imobiliária em Londrina

Valor Econômico - Chiara Quintão | São Paulo - 06/07/2012

 
 
Geradora amplia atuação com compra da Poliservice

Geradora amplia atuação com compra da Poliservice

Press Release - A Geradora - 03/07/2012

 
 
Vinci Partners compra 70% da Cecrisa

Vinci Partners compra 70% da Cecrisa

Estado de São Paulo - 04/06/2012

 
 
Mandic entra no mundo dos centros de dados

Mandic entra no mundo dos centros de dados

Valor Econômico - 27/03/2012

 
 
Progen compra 50% de companhia espanhola

Progen compra 50% de companhia espanhola

Valor Econômico - 02/02/2012

 
 
Grupo Ledervin e Grupo Matec iniciam processo de fusão para formar um forte negócio no setor de laminados e têxteis sintéticos.

Grupo Ledervin e Grupo Matec iniciam processo de fusão para formar um forte negócio no setor de laminados e têxteis sintéticos.

Assintecal - 31/01/2012

 
 
Grupo .Mobi compra desenvolvedora de aplicativos Aorta

Grupo .Mobi compra desenvolvedora de aplicativos Aorta

Valor Econômico - 13/01/2012

 
 

Lopes fecha compra de imobiliária em Londrina

Valor Econômico - Chiara Quintão | São Paulo - 06/07/2012

A LPS Consultoria de Imóveis, conhecida como Lopes, comprou a Raul Fulgêncio, de Londrina (PR). A Lopes comprou 51% da imobiliária paranaense por R$ 36 milhões, com recursos próprios. Ela pagará R$ 14 milhões como sinal. O restante será desembolsado a partir do primeiro ano de operação, em três parcelas anuais, atreladas aos resultados da Raul Fulgêncio.

"A Raul Fulgêncio era a maior das imobiliárias independentes da região Sul", conta o diretor financeiro e de relações com investidores da Lopes, Marcello Leone. O termo "independente" refere-se, segundo o executivo, a imobiliárias que não integram a rede da Lopes ou da concorrente Brasil Brokers.

As negociações duraram quase um ano. Esta foi a maior aquisição feita pela Lopes desde 2010, a 25ª desde sua abertura de capital e a quarta realizada em 2012.

A Lopes foca as aquisições em imobiliárias concentradas no mercado de usados, mas, desta vez, a comprada vende mais lançamentos. Conforme Leone, a expectativa é que as vendas da Raul Fulgêncio superem R$ 560 milhões nos próximos 12 meses - sendo 80% de imóveis novos e 20% de usados.

No primeiro semestre, boa parte das incorporadoras de capital aberto reduziu seus lançamentos, para privilegiar a venda de estoques ou porque a obtenção de licenças demorou mais do que o previsto. Questionado se esse cenário preocupa, Leone respondeu que 90% da base de clientes da imobiliária de Londrina são incorporadoras de capital fechado.

A Raul Fulgêncio foi representada pela igc partners.